PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Rafael Capanema

E se as piores frases do Bolsonaro fossem sobre o próprio Bolsonaro?

Rafael Capanema

06/02/2020 10h46

Você viu, né? Nesta semana, o presidente da República disse que "uma pessoa com HIV, além de ter um problema sério para ela, é uma despesa para todos aqui no Brasil".

Depois dessa frase e daquela outra recente em que ele disse que "o índio é um ser humano igual a nós", resolvi alterar algumas das suas falas mais famosas (pelos piores motivos possíveis) de modo que elas passassem a falar sobre o próprio Jair Bolsonaro. E não é que ficaram interessantes?

Não incluí frases como "eu jamais ia estuprar você porque você não merece", ou a do desejo de fuzilar o FHC, ou aquela em que ele diz preferir um filho morto a um filho gay, porque elas são indecentes demais até para… Jair Bolsonaro.

É isso. Vamos lá:

O Jair Bolsonaro, além de ser um problema sério para ele, é uma despesa para todos aqui no Brasil.

Com toda a certeza, o Jair Bolsonaro mudou, tá evoluindo. Cada vez mais o Jair Bolsonaro é um ser humano igual a nós.

Fui no Vivendas da Barra no Rio de Janeiro. Olha, o Bolsonaro mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriadores servem mais.

Foram quatro homens. O quinto eu dei uma fraquejada, e veio o Jair Bolsonaro.

O filho começa a ficar assim meio Jair Bolsonaro, leva um couro, ele muda o comportamento dele. Tá certo?

Jair Bolsonaro, a escória do mundo, está chegando ao Brasil como se nós não tivéssemos problema demais para resolver.

O Jair Bolsonaro devia ir comer um capim ali fora para manter as suas origens.

Você tem uma cara de Jair Bolsonaro terrível. Nem por isso eu te acuso de ser Jair Bolsonaro. Se bem que não é crime ser Jair Bolsonaro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Rafael Capanema é formado em jornalismo. Trabalhou na Folha de S.Paulo e no BuzzFeed. Paulistano, mora em Madri desde 2015.

Sobre o Blog

Um espaço para entreter, tendo sempre o humor como norte, a partir da minha experiência como redator de entretenimento, repórter de tecnologia e autor de blogs nos primórdios.

Rafael Capanema