PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

16 coisas que você provavelmente não sabia sobre o Gugu

Rafael Capanema

23/11/2019 10h55

1. Gugu nasceu na cidade de São Paulo. Seu pai era caminhoneiro. Sua mãe, dona-de-casa.

2. Ele dizia nas entrevistas que era pobre, mas que nunca passou fome.

3. "Quando criança, não bebia leite A. Era leite C e olhe lá. As maçãs, comprávamos de baciada no fim da feira. Saíam mais em conta, só que vinham todas amassadas", contou à "Revista da Folha" em 1997.

4. Seu passeio preferido na infância era ver aviões subirem e descerem no aeroporto.

5. Na escola, Gugu ia mal em matemática, química e física, mas gostava de português.

6. Na adolescência, além de trabalhar vendendo gibis usados e perfumes, foi office-boy de uma imobiliária.

7. Gugu se formou em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo.

Ver essa foto no Instagram

 

Trabalhei como repórter e nessa época em Paris, fazia matérias para uma parte do Programa Silvio Santos chamado "Semana do Presidente".

Uma publicação compartilhada por Gugu Liberato (@guguliberato) em

8. Ele foi o primeiro repórter do quadro "A Semana do Presidente", criado por Silvio Santos no SBT. Começou cobrindo João Figueiredo, o último presidente do regime militar (1979-1985).

9. Sua palavra preferida, pelo menos até 1995, era "vitória". O filme, "Psicose" (1960), de Alfred Hitchcock.

10. Também nessa época, disse ter feito análise. "Não me dei bem com isso", afirmou, porém.

11. Os dois falsos integrantes do PCC do vídeo exibido por Gugu no "Domingo Legal" em 2003 leram suas falas em um roteiro escrito em cartolinas. Cada um deles ganhou R$ 150 pela farsa.

12. A Globo não costumava vetar quadros do "Casseta & Planeta, Urgente!", mas o fez quando o grupo de humor produziu um esquete sobre o assunto.

13. Para encerrar o processo movido pelo Ministério Público na Justiça de São Paulo, os advogados de Gugu aceitaram doar R$ 750 mil a instituições de caridade.

Ver essa foto no Instagram

 

Cada quadro feito com rolhas usadas de vinho, exige muito tempo e dedicação.

Uma publicação compartilhada por Gugu Liberato (@guguliberato) em

14. Em 2017, ele expôs na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) os quadros que fazia com rolhas de garrafa, retratando figuras como a pintora mexicana Frida Kahlo e o compositor alemão Richard Wagner.

15. Gugu usou em suas obras mais de 20 mil rolhas. Disse não ter bebido tudo isso, e sim comprado-as na internet.

16. Para tentar resolver problemas ou bolar quadros novos para seus programas, ele costumava dormir. Dizia que as boas ideias lhe vinham nos sonhos.

Sobre o Autor

Rafael Capanema é formado em jornalismo. Trabalhou na Folha de S.Paulo e no BuzzFeed. Paulistano, mora em Madri desde 2015.

Sobre o Blog

Um espaço para entreter, tendo sempre o humor como norte, a partir da minha experiência como redator de entretenimento, repórter de tecnologia e autor de blogs nos primórdios.

Rafael Capanema