PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Os celulares com 'cooktop' chegaram para ficar

Rafael Capanema

16/10/2019 15h32

Algumas expressões populares acabam ficando obsoletas com o avanço da tecnologia. Hoje, por exemplo, ninguém diz "só falta falar" sobre um celular, já que todos eles são capazes de conversar conosco (Assistente do Google, Siri, Alexa, Cortana etc.).

Mas tem uma coisa que os celulares ainda não fazem em pleno 2019: cozinhar para nós.

Isso deve mudar em breve graças aos lançamentos recentes da Apple e do Google: o iPhone 11 e o Pixel 4, respectivamente, que incluem um cooktop de indução na parte traseira.

Estou brincando, claro. Isto é um cooktop de indução:

Isto é a parte de trás do Pixel 4:

E esta é a traseira do iPhone 11:

Soube dessa discussão quando postei este tweet, na terça-feira (15), opinando sobre a versão laranja do novo celular do Google:

Além das pessoas que discordaram da minha observação, logo vieram as comparações com um cooktop.

Muita gente achou que está faltando criatividade no design de celulares. De fato, além dos celulares do Google e do iPhone, modelos como o Huawei Mate 20 Pro e o LG V50 ThinQ adotaram o "look cooktop".

E surgiram vários fãs da Apple e do iPhone tirando sarro do Google.

Enquanto isso, sigo esperando o dia em que, com o surgimento de tecnologias cada vez mais inovadoras e telas cada vez maiores, poderemos usar a parte traseira do nosso celular para grelhar um pequeno escalope de filé mignon, por exemplo.

E você, o que acha disso tudo? Responda às enquetes abaixo!

Sobre o Autor

Rafael Capanema é formado em jornalismo. Trabalhou na Folha de S.Paulo e no BuzzFeed. Paulistano, mora em Madri desde 2015.

Sobre o Blog

Um espaço para entreter, tendo sempre o humor como norte, a partir da minha experiência como redator de entretenimento, repórter de tecnologia e autor de blogs nos primórdios.

Rafael Capanema